EDUCAÇÃO AMBIENTAL

JORNAL FOLHA VERDE - EDIÇÃO 03

Jornal das turmas de Educação Ambiental do professor Andson Oliveira, editado sob a coordenação do professor José Carlos Oliveira (Sala de Informática Educativa), com a colaboração das professoras Andréa Martins (Língua Portuguesa) e Márcia Mara Barroso (Ensino das Artes).






JORNAL FOLHA VERDE - EDIÇÃO 02


Jornal das turmas de Educação Ambiental do professor Andson Oliveira, editado sob a coordenação do professor José Carlos Oliveira (Sala de Informática Educativa), com a colaboração das professoras Andréa Martins (Língua Portuguesa) e Márcia Mara Barroso (Ensino das Artes).





Postado por Prof. José Carlos Oliveira



JORNAL FOLHA VERDE - EDIÇÃO 01


Jornal das turmas de Educação Ambiental do professor Andson Oliveira, editado sob a coordenação do professor José Carlos Oliveira (Sala de Informática Educativa), com a colaboração das professoras Edna Santos (Português) e Márcia Mara Barroso (Ensino das Artes).


Postado por Prof. José Carlos


ARRANJO PARA JARDIM

CONSTRUÇÃO DE ARRANJO PARA O JARDIM DO NÚCLEO DE EXTENSÃO DO LICEU

Os alunos de Educação Ambiental, sob a orientação do professor Andson Oliveira, construíram um arranjo para jardim em frente ao Núcleo de Extensão do Liceu Escola. Na atividade, que envolveu prazerosamente os alunos, foram reutilizados os caixotes das embalagens da merenda escolar para a confecção da cerca do jardim.

As etapas da construção do arranjo estão registradas a seguir:










Arranjo do Jardim, concluído



Texto: Equipe do jornal "Folha Verde"
Imagens: Prof. Andson Oliveira
Postado por Prof. José Carlos




O QUE É EDUCAÇÃO AMBIENTAL

CONCEITO
Entendem-se por Educação Ambiental os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade.
LEGISLAÇÃO FEDERAL
Lei nº. 9.795/99 - Política Nacional de Educação Ambiental
Decreto nº 4.281/2002 - Regulamenta a Lei nº 9.795/99


PRINCÍPIOS 

De acordo com a Política Nacional de Educação Ambiental, são princípios e objetivos da Educação Ambiental: 

  • enfoque humanista, holístico, democrático e participativo;
  • Concepção do meio ambiente em sua totalidade, considerando a interdependência entre o meio natural, o sócio-econômico e o cultural, sob o enfoque da sustentabilidade;
  • Pluralismo de ideias e concepções pedagógicas, na perspectiva da inter, multi e transdisciplinaridade;
  • Vinculação entre a ética, a educação, o trabalho e as práticas sociais;
  • Garantia de continuidade e permanência do processo educativo;
  • Permanente avaliação crítica do processo educativo;
  • Abordagem articulada das questões ambientais locais, regionais, nacionais e globais;
  • Reconhecimento e o respeito à pluralidade e à diversidade individual e cultural. 

OBJETIVOS 

  • O desenvolvimento de uma compreensão integrada do meio ambiente em suas múltiplas e complexas relações, envolvendo aspectos ecológicos, psicológicos, legais, políticos, sociais, econômicos, científicos, culturais e éticos;
  • A garantia de democratização das informações ambientais;
  • O estímulo e o fortalecimento de uma consciência crítica sobre a problemática ambiental e social; 
  • O incentivo à participação individual e coletiva, permanente e responsável, na preservação do equilíbrio do meio ambiente, entendendo-se a defesa da qualidade ambiental como um valor inseparável do exercício da cidadania;
  • O estímulo à cooperação entre as diversas regiões do País, em níveis micro e macrorregionais, com vistas à construção de uma sociedade ambientalmente equilibrada, fundada nos princípios da liberdade, igualdade, solidariedade, democracia, justiça social, responsabilidade e sustentabilidade;
  • O fomento e o fortalecimento da integração com a ciência e a tecnologia;
  • O fortalecimento da cidadania, autodeterminação dos povos e solidariedade como fundamentos para o futuro da humanidade.

A Lei nº. 9.795/99 - Política Nacional de Educação Ambiental, no seu Art. 2º, diz que "a educação ambiental é um componente essencial e permanente da educação nacional, devendo estar presente, de forma articulada, em todos os níveis e modalidades do processo educativo, em caráter formal e não-formal", e os Parâmetros Curriculares Nacionais - PCNs - sugerem que o tema meio ambiente seja de cunho transversal.

Educação Ambiental tenta despertar em todos a consciência de que o ser humano é parte do meio ambiente. Ela tenta superar a visão antropocêntrica, que fez com que o homem se sentisse sempre o centro de tudo esquecendo a importância da natureza, da qual é parte integrante. Desde muito cedo na história humana para sobreviver em sociedade, todos os indivíduos precisavam conhecer seu ambiente. O início da civilização coincidiu com o uso do fogo e outros instrumentos para modificar o ambiente, devido aos avanços tecnológicos, esquecemos que nossa dependência da natureza continua.


Liceu Escola: reutilização de garrafas PET
No Liceu Escola a Educação Ambiental foi incluída como uma disciplina, ministrada pelo professor de Ciências Andson Oliveira, visando uma ação educativa permanente num processo de reconhecimento de valores e clarificações de conceitos, desenvolvimento de habilidades, mudanças de atitudes em relação ao meio, entendimento das inter-relações entre os seres humanos, suas culturas e seus meios biofísicos, prática das tomadas de decisões e a ética que conduzem para a melhoria da qualidade de vida

Liceu Escola: reciclagem de papel 
Os problemas causados pelo aquecimento global obrigaram o mundo a refletir sobre a necessidade de impulsionar a Educação Ambiental. O cenário é muito preocupante e deve ser levado a sério, pois as consequências vão atingir a todos, sem distinção.

Trata-se de processo pedagógico participativo permanente para incutir uma consciência crítica sobre a problemática ambiental, estendendo à sociedade a capacidade de captar a gênese e a evolução de problemas ambientais.

Aquele que prática a Educação Ambiental no âmbito de ensino, é conhecido como Educador ambiental e não necessariamente trata-se de um professor. Qualquer indivíduo da sociedade pode se tornar um educador ambiental desde que tenha seu trabalhado voltado aos temas. No entanto, conforme preconizado pela Resolução CFBio nº 010/2003 é atribuído ao biólogo a expertise de atuar na área, uma vez que, tratando-se de uma atividade que envolve múltiplos conhecimentos e, tratando-se este de um profissional de abrangência e conhecimento ímpar, por mais que outras áreas atuem neste campo do conhecimento, cabe aos geógrafos e biólogos desenvolver de fato esta área do saber.
Equipe do Jornal "Folha Verde"



Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Educação_ambiental
http://www.ibram.df.gov.br/informacoes/educacao-ambiental/o-que-e-educacao-ambiental.html
Pesquisa: Manu Quaresma (Jornal "Folha Verde)
Fotos: Prof. Andson Oliveira

Postado por Prof. José Carlos


DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

No Dia Mundial do Meio Ambiente, ONU destaca necessidade de garantir sustentabilidade dos recursos

No Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado mundialmente no dia 5 de junho, as Nações Unidas destacaram a necessidade de mudanças de pensamento e abordagem para garantir a sustentabilidade dos recursos da Terra, apesar da crescente população mundial.


“Sustentabilidade implica em proporcionar oportunidade para todos, equilibrando as dimensões social, econômica e ambiental do desenvolvimento. Temos que refutar o mito de que há conflito entre a saúde econômica e ambiental “, afirmou o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, em sua mensagem para a data. “Com políticas inteligentes e investimentos corretos, os países podem proteger o meio ambiente, promover o crescimento de suas economias, gerar empregos decentes e acelerar o progresso social”. O Secretário-Geral enfatiza também que a crescente população mundial vai pressionar ainda mais o uso de recursos naturais – água, alimentos e energia – e os países terão de mudar os paradigmas de desenvolvimento ao encontrar soluções sustentáveis ​​para seus cidadãos.
Ban Ki-moon observou que a Conferência de Desenvolvimento Sustentável da ONU (Rio+20), que será no Brasil de 20 a 22 de junho, será uma oportunidade para os países se aprofundarem no compromisso de encontrar essas soluções.
“A Rio+20 é a nossa oportunidade de aprofundar o compromisso global de desenvolvimento sustentável”, disse Ban. “Devemos concordar que o mundo precisa de um conjunto de metas de desenvolvimento sustentável que terão por base os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). E devemos fazer progressos em alguns dos blocos de construção da sustentabilidade – energia, água, alimentos, cidades, oceanos, emprego e empoderamento das mulheres”.
Em sua mensagem para marcar o Dia, a Diretora-Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, observou que na Rio+20 a comunidade internacional precisa definir novos rumos para a sustentabilidade, que passam pela construção de novas formas da agricultura, o desenvolvimento de novas fontes de energia, a criação de novas formas de construção e transporte.
“Alcançar esses objetivos requer novas abordagens sobre a água potável, oceanos, terras e o clima. Requer um novo pensamento sobre o significado de progresso”, disse  Bokova. “São necessárias novas fontes de inovação e de resiliência que tenham raízes mais profundas do que recursos materiais ou econômicos. Temos de construir economias verdes sobre os fundamentos das sociedades verdes”.


Alunos do Liceu Escola na aula de Educação Ambiental

Alunas do Liceu Escola na aula de Educação Ambiental
A  instauração do Dia Mundial do Meio Ambiente ocorreu em 1972, como uma forma de aumentar a consciência ambiental e incentivar a atenção e ação políticas. O tema deste ano, Economia Verde: Ela te inclui?, procura sublinhar a necessidade da ação de todos.
http://imagens.us/datas/dia-do-meio-ambiente/dia-do-meio-ambiente%20(1).gif
Pesquisa: Turma do Jornal Folha Verde (Educação Ambiental)
Revisão: Prof. Andson Oliveira
Postado por Prof. José Carlos

DIA DA TERRA - 22 DE ABRIL
Alunos do Liceu Escola homenagearam a data
Dia da Terra foi criado pelo senador americano Gaylord Nelson, no dia 22 de Abril de 1970. Tem por finalidade criar uma consciência comum aos problemas da contaminação, conservação da biodiversidade e outras preocupações ambientais para proteger a Terra.
Bandeira do Dia da Terra

Os alunos do Liceu Escola desenvolveram cartazes em homenagem ao Dia da Terra





Texto e Imagens: Prof. Andson Oliveira

Vídeo da Música "Verde" - Leila Pinheiro
"Verde" - Leila Pinheiro
"Verde", interpretada por Leila Pinheiro, com acompanhamento de Cesar Camargo Mariano e Wilson Nunes, no programa "Um Toque de Classe", da extinta TV Manchete, circa 1986.


Vídeo: Dia da Terra - 22de Abril
Dia da Terra - 22 de Abril
Vídeo elaborado pelos alunos da Turma 703, sob a coordenação do prof. José Carlos, do Liceu Escola Mestre Raimundo Cardoso, localizado em Icoaraci, Belém, Pará. É uma homenagem ao Dia da Terra (22 de abril). As imagens utilizadas foram obtidas do Google Earth e do The Grosby Group (postadas em: http://noticias.terra.com.br/ ciencia/sustentabilidade/dia-da-terra-2013-entenda-como-surgiu-a-data-e-seu-significado,6274627e5bf2e310VgnVCM4000009bcceb0aRCRD.html). A música é Terra, de Caetano Veloso.

Dia da Terra: entenda como surgiu a data e seu significado
O Dia da Terra – ou, oficialmente, Dia Internacional da Mãe Terra - é uma data criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2009 para marcar a responsabilidade coletiva para promover a harmonia com a natureza e a Terra e alcançar um balanço entre economia, sociedade e ambiente.
"O Dia Internacional da Mãe Terra é uma chance de reafirmar nossa responsabilidade coletiva para promover a harmonia com a natureza em um tempo em que nosso planeta está sob ameaça da mudança climática, exploração insustentável dos recursos naturais e outros problemas causados pelo homem. Quando nós ameaçamos nosso planeta, minamos nossa própria casa - e nossa sobrevivência no futuro", diz mensagem do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.
Contudo, a história dessa comemoração é bem mais antiga. O primeiro Dia Nacional da Terra ocorreu em meio ao movimento hippie americano, em 1970. Se por um lado a música e os jovens eram engajados, de outro os americanos viviam com seus carros com motor V8 e a indústria despejando produtos poluidores com pouco medo de represálias legais.
A ideia de uma data para marcar a luta pelo ambiente veio do senador Gaylord Nelson, após este ver a destruição causada por um grande vazamento de óleo na Califórnia, em 1969. Ele recebeu o apoio do congressista republicano conservador Pete McCloskey e recrutou o estudante de Harvard Denis Hayes como coordenador da campanha.
No dia 22 de abril, 20 milhões de pessoas nos Estados Unidos saíram às ruas para protestar em favor de um planeta mais saudável e sustentável. Milhares de escolas e universidades organizaram manifestações contra a deterioração do ambiente e engrossaram os grupos ambientalistas. Foi um raro momento que juntou até mesmo democratas e republicanos.
O resultado prático foi a criação da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos e dos atos do Ar Limpo, Água Limpa e das Espécies Ameaçadas. "Foi uma aposta", lembra o senador, "mas funcionou."
Com informações da Earth Day Network.
Fontes: http://noticias.terra.com.br/ciencia/sustentabilidade/dia-da-terra-2013-entenda-como-surgiu-a-data-e-seu-significado,6274627e5bf2e310VgnVCM4000009bcceb0aRCRD.html
Pesquisa: Turma 703
Postado por Prof. José Carlos

OFICINA DE REUTILIZAÇÃO DE GARRAFAS PET
Os alunos da Turma 501, sob a coordenação do professor de Educação Ambiental Andson Oliveira, participaram de uma oficina de reutilização de garrafas pet. Na atividade, desenvolvida no dia 21/03/2013, foram construídos vasos horizontais para o cultivo de plantas ornamentais.

Preparação de vasos: reutilização de garrafas pet
Preparação da terra para colocar nos vasos
Alunas exibindo os vasos com terra, prontos para receber as plantas
Os vasos com as plantas
Texto e Imagens: Prof. Andson Oliveira
Postado por Prof. José Carlos

PALESTRA EM COMEMORAÇÃO AO DIA NACIONAL DA BOTÂNICA
Dia 17 de abril é o Dia Nacional da Botânica.
O botânico é um profissional especializado em biologia vegetal, realiza pesquisas científicas envolvendo anatomia de plantas, fisiologia, taxonomia, polinização, fármaco-botânica etc. De formação, ele pode ser um agrônomo, engenheiro florestal ou um biólogo.
Considerando a importância do tema em tempos nos quais se buscam formas de vida sustentáveis, o Liceu Escola promoveu uma palestra ministrada pelo pesquisador M.Sc. Paulo José de Souza Souza, do Museu Emilio Göeldi, e pelo professor de Educação Ambiental Andson Oliveira, com o tema “As Plantas e o Homem”.

Pesquisador M.Sc. Paulo José no auditório do Liceu Escola
Os alunos dando atenção total à palestra
Um ponto alto da palestra foi a apresentação da nova modalidade de cultivo de vegetais e plantas, a Hidroponia

Os alunos conheceram um pouco do trabalho dos botânicos
PESQUISA: VÍDEO DA MÚSICA VERDE
Veja o vídeo da música Verde, interpretada pela cantora paraense Leila Pinheiro, com acompanhamento de Cesar Camargo Mariano e Wilson Nunes, no programa "Um Toque de Classe", da extinta TV Manchete, circa 1986.

Leila Pinheiro canta Verde

PESQUISA: DIA NACIONAL DA BOTÂNICA
Carnaúba
O dia é dedicado ao botânico alemão Cari Friedrich Phillipp von Martius, consagrado o "Pai das Palmeiras" no Brasil.
Um dos naturalistas mais famosos do século XIX, von Martius nasceu no dia 17 de abril de 1794 e chegou ao Brasil no dia 15 de julho de 1817, como parte de uma comitiva de intelectuais que acompanhava dona Leopoldina, esposa de dom Pedro I.
Em três anos de estudos, ele explorou 12 mil espécies da flora brasileira.
Até a data de sua morte, foram catalogadas 300 mil espécies do mundo inteiro, sendo a metade existente na bacia Amazônica.
Phillipp von Martius morreu em 1868.
O decreto que instituiu uma homenagem a ele também declarou a carnaúba, considerada a palmeira brasileira, como planta-símbolo do Jardim Botânico, no Rio de Janeiro.

DECRETO N° 1.147, de 24 de maio de 1994
Institui o Dia Nacional da Botânica, declara, a palmeira brasileira Carnaúba, planta símbolo do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, cria a Medalha do Mérito Jardim Botânico do Rio de Janeiro, e dá outras providências
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o Artigo 84 incisos IV e XXI da Constituição,
DECRETA:
Artigo 1° - Fica instituído o dia 17 de Abril como o "Dia Nacional da Botânica", em homenagem às comemorações dos 200 anos do nascimento de Cart Friedrich Phillipp von Martius, botânico, naturalista consagrado como "Pai das Palmeiras".
Artigo 2° - Fica declarada planta símbolo do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, a palmeira brasileira "Carnaúba", Copernicia cerífera.
Parágrafo Único - A imagem do símbolo de que trata este artigo será elaborada e divulgada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA, por intermédio do Jardim Botânico.
Artigo 3° - Fica criada a Medalha do Mérito Jardim Botânico do Rio de Janeiro, a ser conferida a pessoas físicas e jurídicas, nacionais ou estrangeiras que, por relevantes contribuições prestadas a área ambiental, especialmente a botânica, tenham se tornado merecedores da distinção.
§ 1° - A Medalha a que ser refere o "caput" deste artigo, será concedida no Dia Nacional da Botânica, por Portaria do Ministro de Estado do Meio Ambiente e da Amazônia Legal, mediante proposta do Superintendente do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, devidamente justificada, observadas as instruções de que trata o Artigo 6° deste Decreto.
§ 2° - A concessão da Medalha, acompanhada do respectivo Diploma, elaborado em papel pergaminho, far-se-á, em sessão solene, precedida de leitura das justificativas de que trata o Parágrafo 1° deste artigo.
§ 3° - O registro dos agraciados, com as devidas justificativas, será fixado em livro especial, o qual deverá permanecer sob a guarda da Biblioteca Barbosa Rodrigues do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.
Artigo 4° - A Medalha a que se refere o Artigo 3° deste Decreto, será cunhada em bronze, em forma circular, com 35mm de diâmetro, acrescida das seguintes características:
I - anverso - Alameda de Palmeiras; 
II - reverso - Efígie do busto de D. João VI; 
III - a fita será confeccionada em tecido chamalote, na cor verde com traço amarelo no sentido vertical, com 35mm de largura, por 40mm de altura, encimada por barrete de 35mm de largura por 10mm de altura recoberta com a mesma fita; 
IV - roseta - Botão circular de 10mm de diâmetro, todo verde com frisos amarelos.
Artigo 5° - As despesas decorrentes deste Decreto correrão à conta dos recursos orçamentários do IBAMA.
Artigo 6° - O Ministério do Meio Ambiente e da Amazônia Legal baixará, no prazo de 60 dias, as instruções necessárias ao cumprimento deste Decreto.
Artigo 7° - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 24 de maio de 1994; 173° da Independência e 106° da República.
ITAMAR FRANCO
Henrique Brandão Cavalcanti

PESQUISA: DOCUMENTÁRIO "O LEGADO LUTZENBERGER"


O LEGADO LUTZENBERGER 
Excêntrico. Profundamente lúcido. Idealista. Gênio. José Lutzenberger morreu em 14 de maio de 2002, mas suas idéias continuam vivas. Este documentário mostra depoimentos inéditos do ambientalista Lutzenberger. Num conturbado momento ambiental, O LEGADO LUTZENBERGER é mais um sinal de alerta para os graves problemas mundias, na área do meio-ambiente. Com gravações em Porto Alegre (RS), Viamão (RS), Torres (RS), Garopaba (RS) e Brasília (DF), o documentário tem depoimentos de amigos, colaboradores e suas filhas que continuam o trabalho do pai através da Fundação Gaia. A direção é de Frank Coe, que durante anos acompanhou Lutzenberger, que assina o roteiro junto com Rafael Guimaraens. Narração João Diemer e trilha sonora de Yanto Laitano.
Texto e Imagens: Prof. Andson Oliveira
Pesquisa: Turma 703
Fontes: 
http://www.youtube.com/watch?v=HEhqijwv-gQ
Postado por Prof. José Carlos

OFICINA DE REUTILIZAÇÃO DE PNEUS
Pneus usados são altamente prejudiciais à natureza, demoram muitos e muitos anos para se decompor na natureza. Calcula-se, em média 600 anos, para um pneu se desfazer.
Um meio de preservar o planeta é usar os pneus descartados de maneira criativa. Pneu usado pode ser empregado de diversas formas na reciclagem, podendo ser usado como brinquedos em parques de diversões, balanços para crianças, móveis para casa, vaso, horta, lindos jardins feitos com pneus. E muito mais coisas que sua criatividade permitir!
Pensando nisso, o Liceu Escola começou um projeto de confecção de poltronas e puffs utilizando pneus.

Alunos, em rua próxima ao Liceu Escola, à procura de pneus descartados
Pneus descartados na rua
Vários pneus descartados no "lixão" da rua
Acúmulo de água no pneu: criadouro do mosquito da dengue
Alunos e alunas recolhem pneus das ruas próximas ao Liceu Escola
Professor Andson recolhe pneu descartado na rua
Corte de pneu
Na sala de aula, o pneu começa a se transformar em poltrona
Aguardem!!! Brevemente, teremos imagens da segunda etapa do projeto.

Texto e Imagens: Prof. Andson Oliveira
Postado por Prof. José Carlos

GERADOR CASEIRO: FONTE DE ENERGIA LIMPA
A produção e o consumo de energia de fontes limpas são de extrema importância para a proteção do meio ambiente e da manutenção da qualidade de vida das pessoas. Como não geram gases do efeito estufa (ou geram muito pouco), não favorecem o aquecimento global do planeta. Por outro lado, como não há queima de combustíveis fósseis, não há geração de gases poluentes ou resíduos sólidos que podem prejudicar a saúde das pessoas. A energia limpa é também um importante fator para se garantir o desenvolvimento sustentável do planeta. Seguindo essa premissa O Liceu Escola está desenvolvendo, na oficina de Educação Ambiental, um projeto de geração de energia limpa. Veja o vídeo.

Douglas, criador do primeiro gerador caseiro do Liceu Escola, e o prof. de Educação Ambiental Andson Oliveira
Vídeo do gerador caseiro, criado pelo aluno Douglas
Texto e Imagens: Prof. Andson Oliveira
Postado por Prof. José Carlos

OFICINA DE RECICLAGEM DE PAPEL
Várias turmas do sexto e sétimo anos aprenderam a importância de reciclar papel, contribuindo, assim, para preservar o meio ambiente, e aprenderam na prática como é o processo de reciclagem.
Alunos picando jornal
Aluno colocando água no liquidificador com papel picado
O papel triturado sendo colocado no tanque
Alunos misturando o papel na água
Alunos tirando excesso de água do papel
Alunos tirando excesso de água do papel
Papel reciclado colocado em cima do jornal para secagem
Secagem de folhas de papel reciclado
Texto e Imagens: Prof. Andson Oliveira
Postado por Prof. José Carlos

GERADOR CASEIRO: FONTE DE ENERGIA LIMPA
A produção e o consumo de energia de fontes limpas são de extrema importância para a proteção do meio ambiente e da manutenção da qualidade de vida das pessoas. Como não geram gases do efeito estufa (ou geram muito pouco), não favorecem o aquecimento global do planeta. Por outro lado, como não há queima de combustíveis fósseis, não há geração de gases poluentes ou resíduos sólidos que podem prejudicar a saúde das pessoas. A energia limpa é também um importante fator para se garantir o desenvolvimento sustentável do planeta. Seguindo essa premissa O Liceu Escola está desenvolvendo, na oficina de Educação Ambiental, um projeto de geração de energia limpa. Veja o vídeo.

Douglas, criador do primeiro gerador caseiro do Liceu Escola, e o prof. de Educação Ambiental Andson Oliveira
Vídeo do gerador caseiro, criado pelo aluno Douglas
Texto e Imagens: Prof. Andson Oliveira
Postado por Prof. José Carlos

OFICINA DE RECICLAGEM DE PAPEL
Várias turmas do sexto e sétimo anos aprenderam a importância de reciclar papel, contribuindo, assim, para preservar o meio ambiente, e aprenderam na prática como é o processo de reciclagem.
Alunos picando jornal
Aluno colocando água no liquidificador com papel picado
O papel triturado sendo colocado no tanque
Alunos misturando o papel na água
Alunos tirando excesso de água do papel
Alunos tirando excesso de água do papel
Papel reciclado colocado em cima do jornal para secagem
Secagem de folhas de papel reciclado
Texto e Imagens: Prof. Andson Oliveira
Postado por Prof. José Carlos

PROJETO HORTA HIDROPÔNICADia 07 de fevereiro iniciou o projeto Horta Hidropônica: da água para o prato, da disciplina Educação Ambiental. Os alunos iniciaram a primeira fase conhecendo o lugar em que vão ser cultivadas as sementes dos vegetais e tiveram a oportunidade de preparar a terra para o recebimento das mesmas. O projeto é coordenado pelo prof. Andson Oliveira.

Calhas onde serão cultivadas as sementes
Alunos preparando as calhas para receber a terra
Aluno colocando o apoio para terra não cair
Calha antes de receber a terra
Alunos peneirando a terra para retirada de pedras
Alunos fazendo a separação das pedras
Alunos colocando a terra peneirada
Alunos arrumando a terra nas calhas
Calha com terra peneirada e pronta para receber as sementes
Texto e Imagens: Prof. Andson Oliveira
Postado por Prof. José Carlos

Nenhum comentário:

Postar um comentário