sábado, 28 de setembro de 2013

PRÊMIO VICTOR CIVITA - EDUCADOR NOTA 10

LICEU ESCOLA PARTICIPOU DA EDIÇÃO 2013 DO PRÊMIO



Criado em 1998, o Prêmio Victor Civita Educador Nota 10 é a principal iniciativa da Fundação Victor Civita para a valorização do trabalho docente e a disseminação de práticas educativas de sucesso. 









O projeto Etnoconexões entre a Arte e a Matemática, inscrito pela professora Rosângela Dantas Martins (Matemática) - cuja autoria dividiu com a professora Márcia Mara Baleiro Barroso (Artes), foi selecionado entre os 50 finalistas, dentre cerca de 3.000 trabalhos inscritos. 

Desenvolvido no ano passado, com as parcerias dos professores Josué Pereira (Cerâmica), Guilherme Santana (Cerâmica), Larissa Mendes (Expressão Gráfica),  Jorge Martins (Educação Patrimonial) e com recursos de pesquisa das Salas de Informática Educativa, o projeto  Etnoconexões entre a Arte e a Matemática contempla a proposta do Liceu Escola de Artes e Ofícios Mestre Raimundo Cardoso de valorização e preservação da cultura e a relação humana com o meio ambiente, integrando o espaço escolar com a comunidade do Paracuri, em Icoaraci, num intercâmbio entre a educação formal e a não-formal. Neste sentido, o trabalho propõe o estudo do grafismo aplicado na cerâmica marajoara, cujos motivos ornamentais apresentam uma forte influência de desenhos geométricos, no quais são observados com nitidez a linha, o espiral, o círculo e a simetria, utilizadas para construir harmoniosamente faixas decorativas em objetos utilitários e para rituais com inspiração em seres humanos, vegetação e animais. A partir desses conceitos matemáticos, construídos e desenvolvidos na interação do homem com seu ambiente social, os alunos criam e recriam, integrando o ensino da matemática e a arte de criação.

Rosângela Dantas Martins

Matemática – 8º ano
Trabalho “Etnoconexões entre a arte e a matemática”
Liceu Escola de Artes e Oficios "Mestre Raimundo Cardoso"
Belém/PA




RESULTADO DA 1ª ETAPA

Clique no link e conheça os 50 finalistas escolhidos entre cerca de 3.000 trabalhos inscritos.




Clique no link para saber tudo sobre

O mais importante prêmio de Educação da América Latina

PRÊMIO VICTOR CIVITA - EDUCADOR NOTA 10





Vídeo: Etnoconexões entre a Arte e a Matemática

Vídeo editado na Sala de Informática Educativa

Visita a uma loja de cerâmica do bairro do Paracuri
Sala de Informática Educativa
Alunos na aula de Cerâmica
Professoras Rosângela e Márcia Mara
Texto: Prof. José Carlos
Postado por Prof. José Carlos

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Conselho de Totalidades da EJA

Hoje, 26 de setembro, aconteceu o 2º Conselho de Totalidade, envolvendo a turma 241 (2ª Totalidade). Na reunião de avaliação, em uma roda de conversa, os participantes (alunos, coordenação e professores dos diversos espaços pedagógicos) tiveram a palavra franqueada para a apreciação do calendário do restante do ano letivo e da avaliação da aprendizagem dos alunos.





Postado por Prof. José Carlos

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

DIA DO RÁDIO E DA RADIODIFUSÃO

25 DE SETEMBRO

Modelo antigo de rádio
A primeira emissora de rádio no Brasil, foi fundada em 20 de abril de 1923, tendo como fundador Edgar Roquete Pinto, na Academia Brasileira de Ciências, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro com o prefixo PRA-A. Logo depois veio a Rádio Clube do Brasil PRA-B, fundada por Elba Dias.

Em São Paulo/SP a primeira Emissora foi a EDUCADORA PAULISTA, fundada em 1924, e em Belo Horizonte, a primeira rádio foi a RÁDIO MINEIRA, fundada em 30 de maio de 1936. Hoje, lamentavelmente fora do ar. Mas, a primeira transmissão do Rádio foi no dia 07 de setembro de 1922, durante a exposição comemorativa do Centenário da Independência.

O discurso do então Presidente da República, Epitácio pessoa, além de ser ouvido no recinto da exposição, chegou também em Niterói, Petrópolis e São Paulo, graças à instalação de uma retransmissora no Corcovado e de aparelhos de recepção nesses locais. Hoje são milhares de rádios espalhadas pelo país, levando alegria, entretenimento e informação para um Brasil de audiência, e principalmente ao ouvinte que sempre fez do Rádio seu grande companheiro. Dia 25 de setembro, Dia do Rádio.

Na época da fundação da primeira emissora de Rádio do Brasil, não existiam escolas para formação de Radialistas. Foram os Radioamadores os primeiros locutores, por já possuírem experiência com microfones. Uma característica era fazer uma programação cultural, que consistia em música Erudita, conferência e palestras que não interessavam ao ouvinte.

Na Era do Rádio, o grande astro era "Vital Fernandes da Silva", o "Nhõ Totico", que permaneceu no ar por 30 anos. O mais incrível é que nesta época ele apresentava dois programas ao vivo e totalmente improvisado. Nos dias de hoje, com um ouvinte mais exigente, o radialista precisa de muita técnica e ter um padrão que se identifique com cada emissora.

Mas o ponto em comum entre eles tem que ser o carisma. Dentro de cada Radialista existe um inexplicável sentimento de dedicação e o interesse pelo que faz. Só o idealismo não é o suficiente, existe a necessidade do talento. Com milhares de bons Radialistas espalhados pelo Brasil, o Rádio é hoje rico, oferecendo boas opções para aquele que merece todo o nosso respeito: o ouvinte. 

O Radialista é um sonhador, um apaixonado que faz parte do cotidiano das pessoas.



RÁDIO ESCOLAR

Logotipo
O Liceu Escola começou a desenvolver um projeto de Rádio Escolar desde 2011, coordenado pelo professor José Carlos Oliveira (Informática Educativa), com ênfase na Educação de Jovens e Adultos: Rádio Liceu na Sintonia da EJA.
O projeto Rádio Liceu na Sintonia da EJA é uma ferramenta de promoção da inclusão social dos alunos, via inclusão digital, com a utilização do espaço da Sala de Informática Educativa, responsável pela instrumentalização e motivação para o uso das tecnologias da informação e comunicação – ferramentas indispensáveis nos dias atuais.
Esse projeto, pensado interativa e consensualmente na comunidade, se constitui em instrumento utilizado para criar estratégias de comunicação social para pensar e agir coletivamente sobre a mudança e a melhoria da qualidade das relações sociais e, consequentemente, da vida das pessoas.

Com linguagem rápida e objetiva, o Rádio informa, anima e forma opinião. É um meio de comunicação instantâneo, que permite mais espaços para a participação dos ouvintes, falando ao vivo, ou através de textos impressos (bilhete, carta, recado, aviso etc.). Portanto, é o veículo ideal para promover a saúde, a educação, a cidadania dos alunos.

Essas características o projeto Rádio Liceu na Sintonia da EJA busca evidenciar, no sentido de melhorar a aprendizagem dos alunos da Educação de Jovens e Adultos, facilitando a interação entre os indivíduos, as comunidades e os ecossistemas comunicativos dos espaços intra e extraescolar, a reflexão sobre as questões políticas, sociais e culturais que envolvem a comunidade; com destaque para um dos aspectos mais importantes do Rádio: o alcance dos que ainda não sabem ler.

EJA 2011: equipe da Rádio Novo Sonho

EJA 2011: visita à Rádio Sorriso FM (Icoaraci)
EJA 2011: alunos da 2ª Totalidade elaboram um roteiro de rádio
EJA 2012: alunos Anderson Moraes e Sérgio Paulo
Ensaio de locução de rádio: Ana Carolina e Anderson Moraes
2013: locução de um torneio de futsal da EJA: 
administrador Raimundo Monteiro e Prof. Palmiro Alvão

Diretora do Liceu, Profª Janice Lima, e administrador Raimundo Monteiro ouvem
explicações do aluno Anderson Moraes sobre o funcionamento da Radio Liceu do Paracuri


Vídeo da Rádio Liceu do Paracuri
Texto e Imagens: Prof. José Carlos
Postado por Prof. José Carlos

terça-feira, 24 de setembro de 2013

INCENTIVO À LEITURA NO LICEU ESCOLA

As professoras Beatriz Cardoso e Cinthia Medeiros, do Ciclo I - 2º Ano, do Liceu Escola, estão desenvolvendo o projeto Cantinho da Leitura, com o objetivo de incentivar as crianças ao prazer da leitura, com atenção ao manuseio, identificação, conservação, cuidado com os livros, valorização dos diferentes gêneros textuais e desenvolvimento de comportamentos leitores - ler para estudar, aprender os procedimentos que leitores experientes usam ao procurar informações nos textos, tomar notas, comparar dados entre textos.


Profª Beatriz Cardoso orientando os alunos

  



  



Texto: Profª Beatriz Cardoso
Imagens: Prof. José Carlos
Postado por Prof. José Carlos

sábado, 21 de setembro de 2013

DIA DA ÁRVORE

Dia da Árvore
A primeira comemoração oficial do Dia da Árvore ocorreu no estado norte-americano do Nebraska, em 1872 – tanto que, nos Estados Unidos, ele é comemorado no dia 23 de setembro, data do aniversário de Julius Sterling Morton – morador de Nebraska que incentivou a plantação de árvores naquele Estado. No Brasil, de acordo com a tradição folclórica, a data foi escolhida por ser próxima ao início da primavera (que começa oficialmente dia 23!), quando a natureza se renova e as árvores voltam a oferecer flores, depois do inverno. Era também a data em que os índios cultuavam as árvores, quando começavam a preparar o solo para cultivo.

Mas, na verdade, a celebração oficial no Brasil tem outro nome... e duas datas

O Decreto Federal nº 55.795, de 24 de fevereiro de 1965, instituiu em todo o território nacional a “Festa Anual das Árvores, em substituição ao chamado Dia da Árvore”, que já na época era comemorado no dia 21 de setembro. Devido às diferentes características do Brasil, foi também previsto no decreto, no Artigo 3º, que a Festa Anual das Árvores seria comemorada em diferentes datas de acordo com os estados. Assim, oficialmente, a Festa Anual das Árvores é comemorada durante a última semana do mês de março nos estados do Acre, Amazonas, Pará, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Amapá, Roraima e Rondônia. Já na semana que se inicia dia 21 de setembro, a comemoração é feita nos estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.

Mas isso oficialmente. Tradicionalmente, todo o Brasil continua comemorando o Dia da Árvore no dia 21 de setembro – e podemos concordar que nem precisaria de uma data especial para isso, certo? Essenciais para a vida, as árvores não só embelezam o planeta como ajudam a manter a umidade do ar. Além disso, ajudam a diminuir a poluição – porque absorvem o gás carbônico. As árvores ainda produzem oxigênio, mudam a direção dos ventos, firmam o solo das encostas e também as margens dos rios. De seus troncos, flores e plantas, ainda é possível colher matéria-prima para a fabricação de medicamentos.

Importância das árvores

  • Melhoram a qualidade do ar, principalmente nas grandes cidades, pois diminuem a poluição; 
  • Servem de moradia para diversas espécies de pássaros; 
  • As árvores frutíferas fornecem alimentos para os seres humanos e diversas espécies animais;
  • Proporcionam sombra e favorecem a redução da temperatura em praças, parques e etc; 
  • Melhoram a umidade do ar, importante nos dias secos; 
  • Evitam a erosão do solo; 
  • As árvores deixam as paisagens rural e urbana muito mais belas. 
Objetivos da data 



  • Conscientizar as pessoas sobre a importância das árvores para o meio ambiente e melhoria da qualidade de vida; 
  • Criar uma cultura de preservação ambiental, combatendo a exploração ilegal das árvores presentes nas florestas e nas cidades; 
  • Desenvolver projetos de plantio de mudas de árvore, visando aumentar a arborização, principalmente nos grandes centros urbanos. 
Dia Mundial da Árvore


  • Em 21 de março é comemorado em vários países do mundo o Dia Mundial da Árvore ou Dia Mundial da Floresta.
Dia da Árvore

O Doodle do Google comemora neste sábado o Dia da Árvore. A data é celebrada anualmente no dia 21 de setembro e coincide com a chegada da primavera e o florescimento de novas mudas.

Doodle do Google
Fontes:

Pesquisa: alunos do prof. Andson Oliveira, de Educação Ambiental,
integrantes do jornal Folha Verde

sábado, 7 de setembro de 2013

INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

Introdução
Bandeira do Brasil Império.
Primeira bandeira brasileira
após a Independência
A Independência do Brasil é um dos fatos históricos mais importantes de nosso país, pois marca o fim do domínio português e a conquista da autonomia política. Muitas tentativas anteriores ocorreram e muitas pessoas morreram na luta por este ideal. Podemos citar o caso mais conhecido: Tiradentes. Foi executado pela coroa portuguesa por defender a liberdade de nosso país, durante o processo da Inconfidência Mineira.


Dia do Fico

Em 9 de janeiro de 1822, D. Pedro I recebeu uma carta das cortes de Lisboa, exigindo seu retorno para Portugal. Há tempos os portugueses insistiam nesta ideia, pois pretendiam recolonizar o Brasil e a presença de D. Pedro impedia este ideal. Porém, D. Pedro respondeu negativamente aos chamados de Portugal e proclamou : "Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico."


O processo de independência

Após o Dia do Fico, D. Pedro tomou uma série de medidas que desagradaram a metrópole, pois preparavam caminho para a independência do Brasil. D. Pedro convocou uma Assembleia Constituinte, organizou a Marinha de Guerra, obrigou as tropas de Portugal a voltarem para o reino. Determinou também que nenhuma lei de Portugal seria colocada em vigor sem o " cumpra-se ", ou seja, sem a sua aprovação. Além disso, o futuro imperador do Brasil, conclamava o povo a lutar pela independência.
O príncipe fez uma rápida viagem à Minas Gerais e a São Paulo para acalmar setores da sociedade que estavam preocupados com os últimos acontecimento, pois acreditavam que tudo isto poderia ocasionar uma desestabilização social. Durante a viagem, D. Pedro recebeu uma nova carta de Portugal que anulava a Assembleia Constituinte e exigia a volta imediata dele para a metrópole.
Estas notícias chegaram as mãos de D. Pedro quando este estava em viagem de Santos para São Paulo. Próximo ao riacho do Ipiranga, levantou a espada e gritou : " Independência ou Morte !". Este fato ocorreu no dia 7 de setembro de 1822 e marcou a Independência do Brasil. No mês de dezembro de 1822, D. Pedro foi declarado imperador do Brasil.

Quadro Independência ou Morte, de Pedro Américo (óleo sobre tela, 1888).
Pós Independência
Os primeiros países que reconheceram a independência do Brasil foram os Estados Unidos e o México. Portugal exigiu do Brasil o pagamento de 2 milhões de libras esterlinas para reconhecer a independência de sua ex-colônia. Sem este dinheiro, D. Pedro recorreu a um empréstimo da Inglaterra.
Embora tenha sido de grande valor, este fato histórico não provocou rupturas sociais no Brasil. O povo mais pobre se quer acompanhou ou entendeu o significado da independência. A estrutura agrária continuou a mesma, a escravidão se manteve e a distribuição de renda continuou desigual. A elite agrária, que deu suporte D. Pedro I, foi a camada que mais se beneficiou.
Fonte: http://www.suapesquisa.com/independencia/

Vídeo 
Hino da Independência do Brasil - 7 de setembro
Imeshbol6

Hino da Independência do Brasil


Pesquisa
Turma 604: Wemerson e Wivon
Professor: Fabrício Souza (História)







Postado por Prof. José Carlos

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

HISTÓRIA: DEUSES E HERÓIS

MITOLOGIA GREGA

Introdução
Os gregos criaram vários mitos para poder passar mensagens para as pessoas e também com o objetivo de preservar a memória histórica de seu povo. Há três mil anos, não havia explicações científicas para grande parte dos fenômenos da natureza ou para os acontecimentos históricos.
Portanto, para buscar um significado para os fatos políticos, econômicos e sociais, os gregos criaram uma série de histórias, de origem imaginativa, que eram transmitidas, principalmente, através da literatura oral.
Grande parte destas lendas e mitos chegou até os dias de hoje e são importantes fontes de informações para entendermos a história da civilização da Grécia Antiga. São histórias riquíssimas em dados psicológicos, econômicos, materiais, artísticos, políticos e culturais.

Entendendo a Mitologia Grega 
Os gregos antigos enxergavam vida em quase tudo que os cercavam, e buscavam explicações para tudo. A imaginação fértil deste povo criou personagens e figuras mitológicas das mais diversas. Heróis, deuses, ninfas, titãs e centauros habitavam o mundo material, influenciando em suas vidas. Bastava ler os sinais da natureza, para conseguir atingir seus objetivos. A pitonisa, espécie de sacerdotisa, era uma importante personagem neste contexto. Os gregos a consultavam em seus oráculos para saber sobre as coisas que estavam acontecendo e também sobre o futuro. Quase sempre, a pitonisa buscava explicações mitológicas para tais acontecimentos. Agradar uma divindade era condição fundamental para atingir bons resultados na vida material. Um trabalhador do comércio, por exemplo, deveria deixar o deus Hermes sempre satisfeito, para conseguir bons resultados em seu trabalho.

Os principais seres mitológicos da Grécia Antiga eram:
Aquiles: um dos principais
heróis da mitologia grega

  • Heróis: seres mortais, filhos de deuses com seres humanos. Exemplos: Herácles ou Hércules e Aquiles;
  • Ninfas: seres femininos que habitavam os campos e bosques, levando alegria e felicidade;
  • Sátiros: figura com corpo de homem, chifres e patas de bode;
  • Centauros: corpo formado por uma metade de homem e outra de cavalo;
  • Sereias: mulheres com metade do corpo de peixe, atraíam os marinheiros com seus cantos atraentes;
  • Górgonas: mulheres, espécies de monstros, com cabelos de serpentes. Exemplo: Medusa;
  • Quimera: mistura de leão e cabra que soltava fogo pelas ventas.


Medusa: mulher com serpentes na cabeça

O Minotauro
Minotauro: figura 
da mitologia grega

É um dos mitos mais conhecidos e já foi tema de filmes, desenhos animados, peças de teatro, jogos etc. Esse monstro tinha corpo de homem e cabeça de touro. Forte e feroz, habitava um labirinto na ilha deCreta. Alimentava-se de sete rapazes e sete moças gregas, que deveriam ser enviadas pelo rei Egeu ao Rei Minos, que os enviavam ao labirinto. Muitos gregos tentaram matar o minotauro, porém acabavam se perdendo no labirinto ou mortos pelo monstro. 

Certo dia, o rei Egeu resolveu enviar para a ilha de Creta seu filho, Teseu, que deveria matar o minotauro. Teseu recebeu da filha do rei de Creta, Ariadne, um novelo de lã e uma espada. O herói entrou no labirinto, matou o Minotauro com um golpe de espada e saiu usando o fio de lã que havia marcado todo o caminho percorrido.

Deuses gregos 

De acordo com o gregos, os deuses habitavam o topo do Monte Olimpo, principal montanha da Grécia Antiga. Deste local, comandavam o trabalho e as relações sociais e políticas dos seres humanos. Os deuses gregos eram imortais, porém possuíam características de seres humanos. 

Ciúmes, inveja, traição e violência também eram características encontradas no Olimpo. Muitas vezes, apaixonavam-se por mortais e acabavam tendo filhos com estes. Desta união entre deuses e mortais surgiam os heróis. 

Conheça os principais deuses gregos:
Zeus: deus de todos os
deuses, senhor do Céu

  • Zeus - deus de todos os deuses, senhor do Céu;
  • Afrodite - deusa do amor, sexo e beleza;
  • Poseidon - deus dos mares;
  • Hades - deus das almas dos mortos, dos cemitérios e do subterrâneo;
  • Hera - deusa dos casamentos e da maternidade;
  • Apolo - deus da luz e das obras de artes;
  • Ártemis - deusa da caça e da vida selvagem;
  • Ares - divindade da guerra;
  • Atena - deusa da sabedoria e da serenidade. Protetora da cidade de Atenas;
  • Cronos - deus da agricultura que também simbolizava o tempo;
  • Hermes - mensageiro dos deuses, representava o comércio e as comunicações;
  • Hefesto - divindade do fogo e do trabalho.
Vídeo: 
Mitologia Grega: A Criação
LettichProductions
Vídeo feito a partir da Teogonia de Hesíodo que relata o começo de tudo a partir do Caos.

Vídeo: Mitologia Grega: A Criação


MITOLOGIA NÓRDICA


Introdução
A mitologia nórdica, também conhecida como mitologia escandinava ou viking, é composta pelo conjunto de lendas, crenças e religião dos povos escandinavos antigos (que habitaram a região da Península da Escandinávia). Os principais mitos nórdicos são originários, portanto, dos reinos vikings.
A mitologia nórdica era uma coleção de histórias e crenças compartilhadas pelos povos germânicos do norte. Ela foi transmitida de forma regular de geração para geração, principalmente através de poesias. Essa mitologia chegou até nós através, principalmente de textos medievais escritos durante e após o processo de cristianização da região. Outra importante fonte foram os Edas (conjunto de textos encontrados na Islândia que apresentam históricas e personagens mitológicos). A transmissão dos mitos permaneceu durante a Era Viking.

Principais características da mitologia nórdica:
  • Não acreditavam em nenhuma verdade transmitida pelas divindades aos mortais;
  • Os mitos e lendas eram transmitidos, principalmente, de forma oral de geração para geração;
  • O mundo é representado como um disco plano;
  • Os deuses nórdicos habitavam Asgard (espécie de cidade sagrada cercada por muros);
  • Os deuses deram aos homens habilidades e sentidos.
Principais criaturas da mitologia nórdica:
  • Deuses e deusas: deidades superiores;
  • Valquírias: deidades menores, servas de Odin;
  • Heróis: criaturas que realizavam grandes feitos, pois possuíam poderes especiais;
  • Anões: possuíam inteligência superior e muitos tinham a capacidade de prever o futuro;
  • Jotuns: gigantes com poderes especiais que quase sempre aparecem em oposição aos deuses;
  • Bestas: seres sobrenaturais como, por exemplo, Fenrir (lobo gigante) e Jörmundgander (serpente marinha gigante);
  • Nornas: deusas que tinham funções específicas relacionadas ao controle do presente, passado, futuro, sorte, azar e providência;
  • Elfos: viviam nas florestas, fontes e bosques. Eram imortais, jovens e tinham poderes mágicos.
Os principais deuses da mitologia nórdica:
Thor
  • Odin: deus, rei de todos os deuses;
  • Thor: deus dos raios e dos trovões. Filho mais velho de Odin;
  • Balder: deus da justiça e da sabedoria;
  • Loki: deus do fogo;
  • Frigga: deusa da fertilidade e do amor;
  • Bragi: deus da sabedoria e da poesia;
  • Dag: deus do dia;
  • Njord: deus dos ventos e da fertilidade;
  • Frey: deus da fertilidade e do tempo;
  • Ran: deus dos mares;
  • Gerda: deusa das almas perdidas;
  • Freia: deusa do sexo, do amor, da beleza e da fertilidade.
    Odin: rei de todos os deuses
Os principais heróis da mitologia nórdica:
  • Beowulf: guerreiro que venceu o dragão e o grande monstro Grendel;
  • Siegfried: personagem épico na saga dos Volsungos;
  • Grendel: monstro que foi derrotado por Beowulf;
  • Volsung: personagem rei;
  • Erik, o vermelho: descobridor da Groenlândia.
As Valquírias
As Valquírias (eleitoras dos mortos caídos em combate) eram consideradas deidades menores, servas de Odin. Eram belas jovens mulheres, usavam armaduras com elmos e lanças em seus cavalos alados, sobrevoavam os campos de batalha recolhendo os guerreiros escolhidos, ou seja, aqueles mais corajosos, que tinham sido mortos há pouco no campo de batalha, para guiá-los até o Valhalla, onde serviriam até o dia do Ragnarok, onde estariam prontos para ajudar no crepúsculo dos deuses.

Valquíria
Vídeo:
Criação do Universo - Mitologia Nórdica
Odin Zuero
Este vídeo é uma narrativa da criação do universo nórdico. É o primeiro que vai retratar as histórias e mitologias desse povo.


video

Fontes:
http://www.suapesquisa.com/mitologiagrega/
http://www.suapesquisa.com/mitologianordica/
http://www.espiraistempo.com.br/2012/02/mitologia-nordica-valkirias.html
Pesquisa
Turma 604: Wemerson e Wivon
Professor: Fabrício Souza (História)
Postado por Prof. José Carlos